9 de mai de 2015

Sonho

Hoje eu tive um sonho mágico. Sonhei que voava dentro de uma casa linda, com um pé direito bem alto, um jardim interno, paredes de mármore. Estava nua. Dava uns mergulhos imensos no ar segurando uma flor, semi-despedaçada, mas que filtrava a luz que vinha do ambiente e deixava um rastro de raios coloridos. Estava consciente que meu olhos precisavam captar aquela cena. Por um momento tive que me esconder de um homem que entrou - ele não me via lá em cima. Além de nua, e no ar, fazia algo que não lembro, mas que não podia. Fugi... Ninguém me viu.

De Florbela Espanca - Amar

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...

Florbela Espanca, in "Charneca em Flor"

3 de mai de 2015

Lilith II

Tocou de leve meus dois biquinhos ao mesmo tempo,
num movimento organizado.
Em um equilíbrio de prazer sincronizado.

Fez correr assim
dois rios de energia gêmeas
pelas laterais sutis do meu universo.

Fagulhas de amor
que agora se repetem
toda vez que minha mente àquele instante
me remete.

Suspeito que foi toque estudado,
pra irrigar meu viver
e me fazer parar jamais de te querer,