30 de set de 2006

Quem dita o ritmo e caminho é a idéia e a lembrança da dor e o eterno trabalho de evitá-la.

26 de set de 2006

Amor na balança

Seu amor é
um peso e uma medida.
Aonde coloca punhado,
quer ver do mesmo ao lado.
Balança equidistante...



No parque da sua saia,
brincadeira a dois
é na gangorra.


Se ela lhe deposita beijo,
a enfeite de palavras.
Se coloca sorrisos,
lhe agrada segredos.

Mas se a deixa no alto por mais tempo que o tempo que suporta esperar,
pula sem dó do mais alto
e te deixa quebrado, calado em seu sorriso anulado.

Se joga em outro jogo,
se lança em outro sonho,
se dôa a outro dono,
parceiro de mãos dadas, palavras seladas, drogas aladas,
aventuras trocadas.
Admiração inegada, igualada.

Ela não suporta estar apenas por estar, pra suprir o vazio vago de uma cama que nunca se banha em lágrima.

22 de set de 2006

Só levantei porque o ar faltava. Só me abaixei porque os ombros pesavam, e só consegui pois a energia dançava.
"A gente é como um sol. Não nasce nem morre. Só sai do campo de visão normal" Bnegão


Não matarás

Um dia o homem descobriu
ser a morte apenas figura de linguagem,
pra vida poder enfrentar o infinito.
Ser o que gostaríamos ou o que nunca deixaremos de ser, o que te parece nos fazer mais d´Eus?